fundo para news2.png

O Presidente da República na 59.ª sessão ordinária da Conferência de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO)

3e26b500-e220-4c91-8612-ea758922e2d4

O Presidente da Republica, General de Exercito, Umaro Sissoco Embalo, revelou hoje que os chefes de Estado da CEDEAO aprovaram a redução do número de comissários da organização, de 15 para sete, salvaguardando o princípio de rotatividade.
A decisão, explicou, foi tomada durante a 59.ª sessão ordinária da Conferência de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), que decorreu presencialmente, no sábado, em Acra, no Gana, país que detém a atualmente presidência rotativa e cujo tema central foi a reforma institucional da organização.

“Vai haver uma redução de comissários, mas mantém-se o princípio da rotatividade, o que quer dizer que a Guiné-Bissau estará sempre representada”, com o Falecimento do antigo comissario, Prof. Leopoldo Amado, o segundo no concurso para a comissão, Sr. Mamadu Jao ira assumir a Comissão” afirmou o chefe de Estado guineense, em declarações à imprensa no aeroporto internacional Osvaldo Vieira.


Os chefes de Estado da CEDEAO abordaram ainda a questão da revisão Constitucional na Guiné-Bissau. “E imperativo a revisão constitucional que será adaptada a nossa sub-região, brevemente vamos receber um grupo de constitucionalistas/experts, que vão em conjunto com os nossos constitucionalistas, analisar o sistema que irá se adaptar a nossa realidade” concretizou o Presidente Umaro Sissoco Embalo.

A Cimeira no geral, abordou matérias como a situação da pandemia da covid-19, a crise político-militar no Mali, a paz, a segurança e a democracia na sub-região, a união monetária, questões de fronteiras, entre outras.

BARA COLORIDA.png
O Presidente da República com o Juiz Con
BARA COLORIDA.png